quinta-feira, 23 de novembro de 2006

Aula de Matemática, ano lectivo 1968/69

Foto tirada por altura do fim de ano. Dos presentes está cá o rapaz, ao lado do amigo Raimundo todos sorridentes lá no fundo, e bem à frente o ar sempre sério e compenetrado do Justo. Encostado à parede, o professor, do qual honestamente não lembro o nome, mas certamente que alguèm se vai lembrar ràpidamente.

Um abraço
J.L. Reboleira Alexandre

Comentários:

O José Alexandre, residente em Montreal – Canadá, tem sido um leitor atento deste Blog, e finalmente abriu o Baú das fotografias para participar também com imagens, que nos levam até aos anos 60. Quanto à Foto o Professor em causa é o Dr. João Correia, a quem nós carinhosamente chamávamos de “Calmeirão”. A última vez que o vi foi no Jantar de despedida do Eng. Sá Lopes e Prof. Berjano.

José Ventura .............23-11-2006

Na 1ª fila, vemos ainda a São, a Matilde, o Leitão, a Mavilde e a Ana Meireles; voltada para trás, a Dulce; meio encoberto, o Artur. Ecostado ao pilar está o António Augusto e, ao fundo, de óculos, o Carlos Raminhos, que agora está no Luxemburgo.

Matilde Tomaz do Couto..........24-11-2006

Grande Dr. João Correia! Lembro-me dele, vestido com ombreiras e caneleiras do futebol americano no campo do Caldense, preparado para dar o pontapé de saída no jogo que ali se realizou para comemorar o fim de ano 70/71(ou 71/72?, Nunca fui aluna dele mas aquela figura era incontornável. A mulher dele (cujo nome não me lembro) era professora de inglês lá na escola, não era? Alguém se lembra?

Isabel (atg aluna entre 68 e 72)........24-11-2006

Entre o Justo e a Matilde a Anália de Torres Vedras. Vi-a a última vez no ano de 1973 quando éramos finalistas do ICL. Que será feito de todo este pessoal de Torres que passou fugazmente pela nossa escola ?

J. L. Reboleira Alexandre ..........24-11-2006

A mulher do Prof. João Correia era professora de Inglês e chamava-se Isabel Correia.Fui seu aluno no 2º. ano do Geral do Comércio, depois de ter tido, no 1º., aulas com um homem a quem fizemos a vida negra, Gouveia de seu nome, das bandas da Guarda e a quem chamavamos de "velho".

Orlando Sousa Santos...........25-11-2006

O «pobre» do prof. Gouveia também me aturou. Eu sentava-me sempre na última fila pois tinha receio que ele me perguntasse algo, e claro dava logo bronca. Junto a mim tinha outros nabos em Inglês que não esqueci, Monterroso, Limpinho, e outros que não lembro. No entanto eu que todos os anos reprovava em inglês, fui ao exame final, pois podiamos passar de ano, chumbando a uma cadeira. É claro que quando o Gouveia me viu na oral, ficou parvo. O que é que este LAZY BOY (disse isto bem alto, toda a gente ficou a saber que eu era nabo em Inglês) está aqui a fazer? No entanto não me enervou e claro passei na oral. Como, não sei. O sistema não era perfeito. Para surpreesa minha chumbei em francês, que hoje é a minha primeira lingua, só depois o Português e o Inglês. Claro que o chumbo de francês foi igualmente um acidente, e em Outubro lá resolvi o problema. Pobre do prof Gouveia que não merecia, ninguém merece, o que nós lhe faziamos. Lembro-me que até bocados de giz lhe mandavam para a careca. Onde quer que ele esteja peço-lhe desculpa.

J. L. Reboleira Alexandre..........26-11-2006

No comentário anterior o José Alexandre cita o Limpinho, que era um aluno de “referência” na Escola. Conforme se pode ver pela foto (Encontro de 2005), o nosso Companheiro (à esquerda) continua sempre bem disposto.

Zé Ventura...........26-11-2006

Que saudades daquele tempo... Os anos correm céleres e passar cerca de 40 anos sem ver "a malta da Escola", incluindo Professores e encontrar um blog connosco... arrepia. O mesmo me aconteceu na semana passada num restaurante perto de Torres Vedras, quando vejo entrar o Dr. João Correia e a sua esposa para almoçar. Já velhinhos, mas com a mesma postura que todos conhecemos.Não resisti, falei com ele. Emocionou-se. Revivemos rapidamente a sua dureza nas aulas controlada com os "seus safardanas!!!" e os seus austeros "Bijagós ordinários!!!" entre outros mimos com que nos presenteava. Sorriu. Recordamos esse tempo com ternura. Foi um momento raro, de regresso delicioso ao passado da nossa juventude. Muito idêntico aos momentos que acabei de ter com este BLOG. Parabéns Zé Ventura.Vou também procurar lá no meu sótão (dos Estrelas da Juventude)fotos do nosso tempo.

Tomé Borges. .........25-12-2006

Sem comentários: