quinta-feira, 24 de janeiro de 2008

Toca a rufar

Era assim a fanfarra da Mocidade Portuguesa.
Dos músicos devidamente perfilados só conheço o Vitor Freire, ao lado do Maestro, mas o Filipe Domingos, que nos trouxe esta fotografia, certamente dará uma ajuda quer na identificação dos “artistas” quer na data em que esta foi obtida.


José Ventura

Comentários:

Contrariamente aos meus comentários anteriores, não guardo uma recordação muito agradável desses tempos da MP, em que era obrigado a marchar, «cantando e rindo», sem saber muito bem para onde e porquê, atrás de uma fanfarra de tambores e clarins, ao «som tremendo / das tubas, clamor sem fim», sob o comando de um chefe de «quina», ou de «castelo», ou de não sei que mais, ícones simbolicamente representados nas armas medievais das casas de Bolonha / Avis, recuperadas no estandarte paramilitar da instituição e no emblema estampado na camisa dos enfileirados. Sempre tive uma certa aversão a «fardamentos» oficiais e obrigatórios, incluindo os civis. Neste caso concreto, o que mais me incomodava era o S de latão da fivela do cinturão, imagem de marca de um tempo pretérito que foi o nosso. As fotografias valem pelo que valem e esta não foge à regra. É o testemunho dessa tal realidade – ou irrealidade, se preferirmos – do «tronco em flor» da «mocidade» que ia irremediavelmente passando. De qualquer modo, saudações aos «artistas» que não reconheço mas que foram (são) nossos colegas.

Artur R. Gonçalves.........25-01-2008

Esta foto, e espero que o FD o confirme, será já dos fins da decada de 60, pois também fui graduado do MP e nesse tempo somente existiam as «caixas» para marcar a marcha.Quanto ao 'maestro', é o Sr. JOSÉ DA COSTA, 1º Sargento Musico do Exército. Um bom homem de origem minhota (Vila Verde)que entrou pelo casamento na família "Ladeira" e, dedicou também o seu tempo livre na formação da "Fanfarra" dos Bombeiros das Caldas da Rainha.Faleceu no final de Agosto de 2006, com a bela idade de 98 anos e encontra-se no Talhão dos Bombeiros no 2º Cemitério das Caldas da Rainha "Santo Onofre".Quem não se lembra do "pisa flores"como carinhosamente foi alcunhado.

Jaime Neves......25-01-2008

Parece-me que o Maestro era o 1º. Sargento José da Costa, conhecido, no R.I.5, como o "Pisa-Flores"... e já foi;A Papelaria Turita, que revelou a foto, também já desapareceu há muito;A "Bufa" volatilizou-se em 1974;Das jogatanas de futebol, naquele lajedo, ficaram boas recordações e algumas "negras" da bengala do João. Felizmente para ele, a bengala também já se foi.A escada, ao fundo e à direita, subia-se dois a dois, para o Ginásio (grande Prof. Silva Bastos) e para a Cantina. Aqui, a senha laranja (dez tostões) dava acesso a sopa e um pão, e a azul (cinco escudos) permitia comer o menu completo - sopa, segundo, pão e sobremesa. A água estava incluída nas duas e era servida de um jarro, enorme, colocado no meio da mesas. Era a única coisa que se podia repetir ...

Orlando Sousa Santos........25-01-2008

Há mais de 2 dezenas de anos estava eu bronzeando na linda praia de Varadero, numa época em que os aviões ainda não saiam de Lisboa carregados de caras pálidas (enfin, não tanto como por estas paragens)quando de repente desfilam perante os meus olhos grupos de jovens aprumados, alinhados e impecavelmente fardados, marchando ao som duns tambores. Nesse fim de dia dei uma volta lá pelas ruas da terra e ao ver os seus habitantes bem sentadinhos, todos a ver televisão lá na sala da paróquia (ou talvez do partido, não sei) e revi-me alguns anos atrás a ver televisão lá na minha aldeia.E de repente pensei, bolas, afinal eu quando tinha a idade deles também tinha uma farda, e também marchava ao som dos tambores, sem ter a mínima noção do que toda aquela encenação poderia representar. Mas eu vivia na altura numa ditadura sanguinária, e estes miúdos, aqui, nesta praia maravilhosa da grande ilha das Caraíbas, estão no país «del lider maximo», um dos icones dos meus vinte anos. Nesse momento há todo um turbilhão de ideias e de dúvidas que se começam a instalar na mente de um homem já adulto. As verdades de uns não são as verdades de outros.

J.L.Reboleira Alexandre.......25-01-2008

Ora cá vai!
Naquele tempo e é bom não fazer demagogia, com 14 ou 15 anos o S não me dizia absolutamente nada, nem seguramente à maior parte da rapaziada. De facto aqui na nossa escola para mim a MP limitou-se apenas a esta actividade. Já em Moçambique onde fiz o 1º ano, as actividades eram vastas, natação, vela, judo, basquete, ping-pong etc,etc. e todas elas eram muito disputadas.
O Jaime Neves como seria de esperar deu uma informação profissional!!Esta fanfarra foi ensaiada pelo 1º Sargento José da Costa vulgo Pisa Flores, talvez pela maneira como ele andava. Fizemos dois ou três desfiles pela cidade não me lembro em que ocasiões.A fotografia foi tirada em 1966 no dia do encerramento das aulas. Grande campeonato do mundo que Portugal fez nesse ano. O Eusébio faz hoje 66 anos, que grande jogador.
Não consigo identificar todos, da esquerda para a direita:1ª Fila: 1ª José da Costa, Lúcio, ? , José Manuel (S. Martinho), Tózé (Vale de Maceira) e Filipe Domingos.2ª Fila: Não me lembro do nome de nenhum3ª Fila: Gil, Sales Rocha, Pires e Costa FaroUm abraço a todos

Filipe Domingos........25-01-2008

Na verdade, em 1966 eu tinha 12 anos, se fosse hoje era tratado como "criança" e concerteza protegido de todas estas organizações e se tomei parte deste grupo para-militar, era só porque estudava trompete na banda Comércio e Indústria e o sargento José da Costa sabia disso. Mas a malta era porreira e sempre se passavam as tarde de sábado. É que agora os miúdos começam a jogar futebol aos 8 anos e nessa altura só se começava aos 15 nos juvenis...Mas é bom não esquecer que além disso a MP tinha os campeonatos desportivos e também me lembro de participar no distrital de voleibol, com o meu amigo Chico Vital, entre outros, em Leiria ou no Campeonato Nacional de Corta-Mato, no Estádio Nacional. Não era só marchar, marchar.Também não gostava muito de fardas e assim que entrei no curso Formação Serralheiro já não era obrigado a andar na MP e afastei-me, porque a esquina da H. Vaultier esperava por mim. Parabéns ao Ventura pelo blog!

Vitor Freire........26-01-2008

Ainda me lembro bem desta "banda" embora não me recorde dos nomes. Sei que estou ao meio na 1ª coluna (o mais pequeno). Fiz uma birra no dia do desfile porque era o único que não tinha luvas brancas. Depois lá me arranjaram umas. Os "boss" da MP na altura eram o Prof.Mateus, o Batista e o Micael.

Joaquim Marques.......13-02-2008

Sem comentários: