domingo, 16 de novembro de 2008

A Entrada da Escola Velha

De todas as fotografias que fazem parte do nosso arquivo esta é a única que nos mostra a entrada da Escola Velha. Podemos ver ao fundo o edifício principal e se não estou em erro no edifício mais baixo era onde funcionava o "Ginásio".
Esta “relíquia” faz parte do álbum de recordações do Rogério Guimarães, e provavelmente foi obtida por volta de 1962.

José Ventura

Comentários:

É verdadeiramente preciosa esta fotografia ! Com o conhecimento de quem lá fez todo o seu Curso (Geral do Comércio) faço uma correcção. O edifício baixinho era a oficina de Trabalhos Manuais onde "pontificava" (autoritário e nem sempre muito simpático) o Mestre Mateus com a ajuda (sempre compreensivo e amigo) do Mestre Inácio (Oliveira). Belos tempos !

Noronha......16-11-2008

Caro amigo Zé Ventura, esse edifício mais baixo era a oficina de "Trabalhos Manuais". Aí tinha eu aulas com esse grande Mestre e Homem que se chamava Mamede.

Santana Marques......16-11-2008

Ginásio???!!!Não achas que isso era muito fino para a época? O ginásio era ao livre em terreno de saibro. E ainda bem que assim era porque, quando tínhamos aulas na sala 3, dava para, através das janelas, vermos as pernas das nossas colegas nas aulas de Educação Física, ministradas pela Professora D. Rosa. Um abraço.

Sanches.........17-11-2008

A confusão está instalada. Creio que tem tudo a ver com a época de cada um. Nos 2 últimos anos da escola, penso que aquele local era mesmo o «ginásio». No Vestiário não havia duches para limpar a transpiração. As aulas de Trabalhos Manuais eram do lado da mata, e penso que até desciamos umas escadinhas para lá chegarmos. Os mestres eram quase os mesmos, e o prof. de ginástica já era o Silva Bastos, que levava aquilo muito a sério.
Poderei no entanto estar enganado !

José L. Reboleira Alexandre.........17-11-2008

Peço desculpa de contrariar a informação dos três ilustres comentadores, mas de facto, pelo menos nos últimos três anos, da agora chamada "ESCOLA VELHA" a casinha que se mostra, foi realmente o "ginásio !!!??" que eu e mais alguns tivemos que frequentar.Foi nessa casa que durante os dois anos de Ciclo Preparatório e primeiro ano do Geral Comércio o Prof. Silva Bastos me acompanhou em aulas de ginásio, quando chovia, quando fazia bom tempo íamos então para o exterior, local onde hoje funciona o parque de estacionamento do Centro Hospitalar.Nessa altura, as aulas de trabalhos manuais c/ o respectivo fato de macaco de sarja(?)cor de barro, eram ministradas, num edifício do lado poente da escola ao qual se tinha a acesso por umas escadas. Essas escadas também garantiam a passagem das meninas para as aulas de trabalhos manuais e formação feminina e para nós podermos comprar uns bolinhos ou rebuçados numa género de "cantina", que surgia no caminho.

Manuel Vasconcelos........17-11-2008


Bem...eu de ginásio na "Escola Velha...", apenas me lembro de uns pavilhões ao lado do antigo Tribunal que haviam servido de prisão...!!!

Maximino........17-11-2008

Os ilustres comentadores têm todos razão, só que estão a falar de épocas diferentes. Inicialmente, funcionava a oficina de Trab Manuais (1959/62) e o ginásio era na antiga cadeia, na Mata, ao lado do Tribunal velho, onde tive aulas com o saudoso Dr Calheiros Viegas.Posteriormente, sim deixou de ser oficina e passou a ginásio, onde também tive aulas com o Dr Silva Bastos.

Vitor Silva.......17-11-2008

As dúvidas começam a dissipar-se e a luz começa a surgir. É bom observar que os comentários voltaram a marcar presença no Blog. A fotografia foi tirada no ano em que pisei pela primeira vez a «Escola Velha». Nessa altura, as aulas de ginástica decorriam no edifício mais pequeno, transformado num ginásio mais do que improvisado; e as de desporto no exterior, no tal pátio de terra batida ou saibro. Os Trabalhos Manuais, esses, funcionavam no tal edifício com a aparência de fortaleza, junto à Mata e Palácio Real. De cantinas, só me recordo de uma pequena venda de bolos instalada numa sala que fazia a ligação entre o edifício central e o pátio interior. Consoante as possibilidades de cada um, podia optar-se ou por uma simples filhó polvilhada de açúcar amarelo e canela ou por uma verdadeira bola-de-berlim sem recheio e o mesmo açúcar e canela. Não me recordo dos preços exactos, mas contava-se em tostões. Creio que 10 e 15 respectivamente. Ou seria 5 e 10, pouco importa. Uma exorbitância. Quando nos mudámos para a «Escola Nova», nem queríamos acreditar em tanto luxo. O Professor Silva Bastos terá sido, entre o corpo docente da época, o que mais sentiu as diferenças. Basta pensar no carinho especial que tinha (e nos fazia ter) pelo Ginásio, a menina dos seus olhos.

Artur R. Gonçalves.......18-11-2008

Caros Colegas das diversas gerações.
Só agora entrei nestas "andanças" pelo que estou a dar uma volta no blogue.
Quanto à casinha que aparece na foto, parece que todos os comentadores estão cheios de razão,pois ao longo dos anos a sua utilização foi diversa. No entanto,como sala de trabalhos manuais foi utilizada antes da data indicada pelo Vitor Silva, pois em 49/50 tive eu ali aulas de trabalhos manuais do chamado ciclo-preparatório, com o saudoso mestre MAMEDE.

Mário Reis Capinha 28-12-2008

Não sei a que estão a chamar entrada da "Escola Velha", por acaso a unica que conheci. Acho que o portão que se vê é uma entrada para a mata.A entrada mais abaixo que não está na fotografia, ao lado do chafariz, tinha do lado direito de quem sobe em direcção à Escola, as oficinas, por cima a PSP, do lado esq. a dita entrada para a mata, o edificio que se vê em 1º lugar poderia ser a sala de trabalhos manuais, mais a frente a entrada para a Escola e as escadinhas que ficavam ao lado davam acesso a ceramica. Será?

Jorge Saldanha.........06-10-2009

Sem comentários: