domingo, 13 de janeiro de 2008

Centenário do Dr. Joaquim Sarmento

Se fosse vivo o Dr. Joaquim Sarmento, ou como nós o conhecíamos “O Seringa”, completava hoje 13 de Janeiro, 100 Anos.
De seu nome completo Joaquim Manuel Abreu Sarmento, nasceu em Buarcos – Figueira da Foz, no ano de 1908.
O Dr. Sarmento era licenciado em Ciências Físico-químicas pela Universidade de Coimbra e em Ciências Económicas e Financeiras pelo Instituto Superior de Lisboa, Completou estudos preparatórios para a Escola de Guerra e para a Escola de Engenharia do Porto. Começou a leccionar na Escola Industrial e Comercial de Caldas da Rainha no ano lectivo de 1947-48.
Não há aluno que tenha passado pela Escola que não conheça histórias do Dr. Sarmento.
Nas fotografias já publicadas podemos observar que está sempre presente em situações de convívio com os alunos, principalmente com alunas, pois ele adorava ver umas pernas bem feitas.
Recordo-me quando na véspera do Baile de Finalistas de 1969, estávamos no ginásio a arranjar a decoração, a noite já ia alta quando apareceu o Dr. Sarmento com uns pãezinhos quentes e manteiga. Era assim o Dr. Sarmento, um Homem extraordinário a quem a gente “moía a cabeça”.


José Ventura

Comentários:

É esta a m/ 1ª visita ao blogue que me foi indicado, com grande e justificado entusiasmo, pelo Sanches.Foi enorme a surpresa ao ver a referência so "Seringa" de quem também fui aluna e, creio, que ainda colega. É bom saber que os alunos ainda recordam os professores passados tantos anos. Fui aluna da escola velha de 1955 a 1960 e sou lá professora há cerca de 30 anos. Encontrei-me em algumas das fotos aqui publicadas. Espero também vir a contribuir com algumas no futuro. Estou grata a quem teve esta excelente ideia de aproveitar as novas tecnologias para aproximar pessoas. É esse um dos aspectos mais positivos destas novidades (quem diria no meu tempo de aluna o que ainda iria ver...).

Fernanda Santos Silva (Tonelo, há mais de 40 anos).....13-01-2008

O gosto pelas meninas. Penso que foi no inicio dos anos 50 que a Escola levou à cena a peça cujo título penso ter sido a "Nau Catrineta". No final da representação, o Dr. Sarmento, veio ter comigo e disse:"Seu maroto. Gostei da maneira e do gesto, como disseste - 'hó quem mas dera abraçar'."

Um abraço Carlos Esgaio.........13-01-08

É também uma boa referencia da nossa Escola...!!!
Aliás recordo com saudade e na maior parte com bastante carinho...muitos professores e professoras que marcaram certamente muitos de nós...
Outros tempos...outra maneira de se ser... aluno e também professor...!!!
100 anos...!!!

Maximino.......13-01-08

Também recordo, com saudade, o Dr. Sarmento até por que convivemos bastante. Há quem se lembre certamente das grandes conversas que tivemos na Zaira bem como com o Dr. Bento Monteiro, sobretudo quando estavamos os tres reunidos era garantida uma grande audiência á nossa volta. E quando o serão durava lá íamos à Padaria Teixeira ao pão quente mas a certa altura o Sr César da Zaira acabou com essas ceias, dizia que também vendia pão, só que o dele não era quentinho. Se bem me lembro a Drª. Fernanda Benzinho, acabada de chegar às Caldas também aí chegou a conviver comnosco. Enfim coisas do passado.

Higino.........14-01-2008

Certo dia, numa turma do 2º ano do Curso Geral do Comércio, estava programada uma aula de chamadas na disciplina de Física.Quando entrámos na sala estava escrito no quadro a palavra "Ceringa" com C.O Dr. Sarmento, indignado com a ignorância ortográfica do autor, passou a aula inteira a vociferar contra tal ignorância e nesse dia não houve chamadas.Ainda hoje não sei quem foi o autor nem se escreveu "ceringa" propositadamente para irritar o Dr. Sarmento e evitar as chamadas ou se o fez por ignorância.De qualquer modo... resultou!Quem, das minhas turmas, não se lembra das peripécias do Moniz Barreto (sobrinho do Prof Barreto)nas aulas do Dr. Sarmento? Quem é que se lembra do que ele fazia?Aproveito para dar as boas vindas a nossa colega Fernanda Santos Silva com a certeza de que a sua colaboração muito contribuirá para a valorização do nosso blog.Um abraço.

Sanches.....14-01-2008

É agora,dia 16 ou 17 a festa do St,Antão e como era habito,caminhava-se até Obidos,depois subiamos o morro até à capelinha.Um naco de pao,um pouco de chouriço,um pirolito e ficavamos bem tratados.Tudo isto para contar uma passagem com o nosso saudoso Professor Sarmento. Houve um menino ou menina que arranhou a arrastadeira (carro)do nosso Professor e escreveu "SARINGA",dele apenas um ai,um suspiro,quando viu e as palavras"se pelo menos escrevessem em bom portugues" SERINGA, que é o que eu faço andar sempre a seringa-los para serem bons alunos

Chaves....14-01-2008

Todas as escolas têm as suas figuras carismáticas, transformadas pelas sucessivas gerações de estudantes em verdadeiros mitos do imaginário colectivo. Sobre elas, contam-se as mais espantosas histórias, autênticas umas, inventadas outras,deleite de quem conta, regalo de quem escuta, alimento de futuras lendas. No contexto académico das Caldas, o Dr. Joaquim Sarmento é uma provada instituição. Todos o referem, todos o citam, todos o recordam um pouco. Em meados da década de 60, quando o tive como professor, já ocupava o topo da popularidade junto da comunidade estudantil. Na data do 1.º centenário do seu nascimento, apraz-me registar que continua a manter essa posição de liderança.Parabéns, Professor Seringa. Ou será que deveria dizer Saringa ou Ceringa?

Artur R Gonçalves.......14-01-2008

Nota: No dia 14 de Janeiro foi enviado um comentário que tecia várias considerações sobre o Dr. Sarmento e outros professores.
O comentário não foi publicado por dois motivos: primeiro, os termos utilizados não me parecem os mais adequados, e segundo, porque quando se diz mal de alguém não nos podemos esconder no anonimato.

José Ventura

Meu caro Ze Ventura
Pese o facto de não te conhecer pessoalmente, felicito-te vivamente pelo discurso aqui referido e naturalmente por não pretenderes que "abandalhemos" o blog. Estou perfeitamente solidario contigo e certo que irás manter essa de postura no que concerne a "cortares" todas as mensagens que porventura não sejam dignas de fazer parte deste "nosso" cantinho da saudade...Um abraço, extensivo naturalmente aos colegas dos anos de 60 e 61 que aperecem nesta foto e na qual me incluo.

Antono Nobre.......16-01-2008

Ah o Professor Sarmento, ou mais conhecido pelo Seringa. Desculpa a minha ousadia, mas a culpa era sua. Quem mandava fazer as provas sempre iguais todos os anos? Os meus irmãos que eram da turma anterior e eu decobri isso. Então já levava a prova feita e bonitinha do jeito que gostava. Desculpa, tá?

Duarte Lopes.......28-02-2008

Ah, ao Dr Bento Monteiro, deixem-me prestar-lhe aqui uma homenagem com uma das suas histórias de pescador que nos contava na aula. Estando ele no seu Sinca, lá na Foz do Arelho junto ao Hotel Facho, observando o mar, viu ao largo passar um cardume de peixe. Nessa não perdeu tempo, arrancou com o Sinca e foi em casa pegar os seus apetrechos de pesca, correu direito a Peniche a mais de 120 por hora, mas a dada altura viu uma roda do seu carro soltar e correr na frente, atravessar um brejo, e fez a curva em 3 rodas, nessa a roda perdida, voltou á estrada, e ele correndo foi chegando o carro na roda, ambos lado a lado até que conseguiu que a roda voltasse a encaixar no eixo, e assim foi até Peniche, onde estava chegando o dito cardume, que que lhe rendeu uma pescaria nunca antes vista. Essa nunca mais deu para esquecer. Só mesmo ele. Abraços.

Duarte Lopes.......01-03-2008

E quando o "Seringa", nos pedia para ajudar a fazer a experiencia das roldanas ,cada um na ponta do fio e, quando tudo montado uma de nós largava uma ponta? .......ainda dizem da garotada hoje.......nós eramos demais! ele a fazer as experiências e lá ia uma agulha no rabo. Coitado!!! eramos demais mesmo.

Ermelinda Lopes......02-03-2008

Sem comentários: