sexta-feira, 28 de novembro de 2008

Morreu o Prof. Bento Monteiro

Com o galgar dos anos os professores que foram uma referência da nossa Escola vão-nos deixando. Agora foi a notícia do desaparecimento do Professor Bento Monteiro que nos deixa tristes.
Nos meus tempos de Escola apenas tive aulas de Português com o Professor durante 1 ou 2 meses, em substituição de uma professora que por qualquer motivo ficou impedida de dar aulas, mas nestes últimos anos tive o prazer de conversar com ele diversas vezes.
Há cerca de um mês falei-lhe numas fotografias que tinha, onde o professor aparecia como encenador de várias peças de teatro.
Ficou combinado que um dia destes passaria na minha loja para ver as fotos e falarmos sobre a Escola, enfim, sem ser uma coisa formal, seria uma entrevista para publicar no Blog.
…mas a vida tem destas coisas, partiu o Professor das inúmeras histórias que fazem parte das nossas recordações.

Hoje 28 de Novembro de 2008 faleceu o Professor José Manuel Bento Monteiro

José Ventura

Comentários:

Agora consigo com grande tristeza relembrar as feicões do Prof. Bento Monteiro, nao mudaram muito e para sempre ficarei com esta imagem em mim. Os meus mais sinceros pesames à familia do Prof. Bento Monteiro.

Fernando .........29-11-2008

Fui aluno do Professor Bento Monteiro em História e Formação Corporativa (lembram-se - os mais velhos - desta disciplina?), aí pelo fim dos anos 50.Guardo recordações ímpares das aulas dessa figura única que foi o Prof. Bento Monteiro - as chamadas ao quadro, em grupos de 5 (as "equipas de hóquei"), para não falar das façanhas do Prof., quer na pesca quer na caça, cujo relato nos fazia com grandes doses de "fantasia"!
E lembro aqueles dias em que, estando programadas as célebres chamadas ao quadro, conseguíamos (com aparente descuido do Prof. B. M.),"conduzi-lo" para o relato das tais façanhas venatórias e piscatórias, assim nos esquivando às ditas chamadas!
Os anos passam mas as figuras como o Prof. Bento Monteiro ficam na nossa memória (enquanto por cá estivermos para as recordar e homenagear).Que repouse em descanso. Os meus pêsames à Dra. Elvira e ao filho de ambos (que recordo como um bom turra, que deitava a rebolar pela Rua Diário de Notícias abaixo a barrica do cloreto que o bom do António Alves - velho merceeiro seu vizinho - tinha à porta da loja!)

Noronha........29-11-2008

Ao Mestre cujo saber e ensinamento só mais tarde entendi e apreciei
Ao Amigo que ao longo da vida escutei com respeito e admiração
Ao Homem a minha humilde e comovida Homenagem

Matilde Tomaz do Couto.......29-11-2008

Pois é... a Lei da Vida...vai-se cumprindo...!!!
Foi meu professor, como de tantos colegas e mantive com ele ao longo dos anos uma amizade bastante grande...
Sempre que o encontrava na rua...era certo o recordar dos tempos idos e uma conversa normalmente sem fim à vista...!!!
Continuaremos os que com ele convivemos, certamente a recordar as suas histórias durante algum tempo mais, até que...
Os meus sentidos pêsames à familia...
Que descanse em Paz...!!!

Maximino...........29-11-2008

Há cerca de um ano atrás, quando estava a ler pela enésima vez «As Lições dos Mestres» do George Steiner, veio-me à ideia o Dr. Bento Monteiro. Na altura questionei-me porquê, depois percebi que ele tinha sido o meu primeiro grande Mestre. Tirei-me de cuidados, pedi ajuda ao Google e digitalizei o nome do meu antigo professor de Português e História. Fui tão bem sucedido na pesquisa, que até descobri (o tal acaso) o Blog dos «alunos.bordalo». Entretanto, fui tendo o ensejo de referir várias vezes o mestre, sempre com a esperança de, mais dia menos dia, ter o prazer de um reencontro. Os fados não o quiseram. A memória fica. Tal como a dos heróis de quem o professor tanta falava. Eram imortais, porque tinham ficado no nosso pensamento. Hoje, voltei a folhear o texto citado e encontrei uma frase que dispensa comentários: «A profissão de professor (...) comporta numerosas tipologias que vão desde a do pedagogo destruidor de espíritos à do Mestre carismático». A acção pedagógica que o professor Bento Monteiro exerceu em mim situa-se, naturalmente, na última categoria. Ele foi, de facto, o meu primeiro mestre carismático.

Artur R.Gonçalves........29-11-2008

Partiu o prof. Bento Monteiro, ficam muitas recordações das suas aulas, dos episódios fictícios que ele nos contava como sendo as maiores verdades de vida!, a pesca, as cobras, a caça...
Agora apenas sorrio...
Descansa em paz!

São Morgado.......30-11-2008

É sempre triste receber a notícia da «partida» de alguém que nos ajudou a crescer.

Na memória guardo a imagem de um «bon-vivant» de cabelo grisalho, charme particular, playboy às vezes, ao volante do seu VW Karmann Ghia (seria esta a marca ?), descapotável, tendo por passageira a sua bela esposa.

A realidade hoje é bem outra, mas sem a ignorar, os BM para mim serão sempre isto!Sinceros pêsames para o filho e beijinho para a Dra Elvira.

J:L.Reboleira Alexandre.....30-11-2008

Tambem eu tive o previlégio de ter sido seu aluno na disciplina de Historia- Anos de 1962/1963- Já na epoca o Dr. Bento Monteiro fugia á vulgaridade, sendo dotado de uma inteligência superior que apresentava a materia de maneira informal conseguindo "prender" a turma que desta forma intervinha sistematicamente questionando-a sobre a problemática dos assuntos tratados. As "histórias" das caçadas e pescarias- certo dia o Professor visualizou um cardume de peixe em S. Martinho, dirigiu-se de imediato á sua residencia nas Caldas para retirar a sua cana de pesca e foi "apanhar" o cardume a Peniche- eram estrategias que o Dr.Bento Monteiro inteligentemente utilizava para motivar os alunos, tornmando desta forma as suas aulas muito mais "leves" e enriquecedoras. Sinto muito a morte de tão ilustre e distinto Professor. Os meus sentidos pesames á esposa- Drª Elvira- que tambem foi minha Professora, e naturalmente a toda a sua familia, designadamente o seu filho que tambem, conheci, embora muito mais novo do que eu.
Enfim é a Vida. Paz á sua alma.

Antonio Nobre......30-11-2008

Bastava uma pergunta e ele ele levava-nos por viagens inacreditáveis, misturando a realidade ao sonho e abrindo-nos as mentes para algo mais que as lições instituídas e a realidade visivel. Mentia, mas mentia bem. Usava a linguagem como ninguém e contava estórias a quem devia doutrinar na História convencionada por mentes fechadas na conveniência do fascismo.Obrigada pelos voos. Não aprendi nada de História, mas guardo na memória aquelas fantásticas aulas. Estranhamente, são mesmo as únicas que recordo.

Laurinda Ferreira......07-12-2008

Foi com pesar que tive conhecimento da partida do Mestre.
Fui seu aluno, com 12/13 anos, nos anos 50 e na disciplina de História.
Foi um dos professores que, com os seus ensinamentos e ideias, mais me marcou para o resto da minha vida.
Em sua homenagem, recordo 1 aula destinada a um ponto escrito:
-« Hoje podem colocar o livro em cima da carteira e consultar as cábulas que fizeram. Podem escrever, o ponto só tem uma pergunta._"Diga, detalhadamente, as causas próximas e remotas da Revolução Industrial, que se verificou no Século XVIII? "
Estão a ver cara os 'Putos' a olharem uns para os outros...Já não me recordo quantos conseguiram positiva, se é que ouve alguma.
Para progredir é necessário saber e o Professor, nesse aspecto, era exigente.
Recordo com saudade o Mestre e desejo que descanse em PAZ.

Carlos Esgaio.......08-12-2008

Se o Dr. Bento Monteiro fosse avaliado pelo "modelo de avaliação" que o actual governo quer impôr aos professores qual seria a nota resultante dessa avaliação?Do pouco que aprendi nas aulas da nossa escola, mesmo assim ainda aprendi alguma coisita com o Dr. Bento Monteiro.
"o menino aí ao fundo ou se cala ou vai para a rua".
"Pulgas destas nunca apanhei na minha cama".
"Mas que rico par de ... manas".
"Pernas de gazela, ancas de vitela", referindo-se à Dra. Elvira.E por aí fora.
Comungo da opinião que o Dr. Bento Monteiro nos ensinou muito mais do que História.
Parafraseando, com saudade, novamente algumas das suas afirmações, "as minhas aulas não são propriamente de História, mas aulas de Cultura Geral". O que, no meu entender, era verdade.
Sobre a pesca, a caça, as chamadas em grupo que verdadeiramente só começavam, quando começavam,após o toque da campainha para a saída, já muitos de vós escreveram.
Bom ano

Nos comentários sobre o Dr. Bento Monteiro "vi" o nome de Laurinda Ferreira. A atriz,que foi minha colega na ROL?
Se assim for, diz "qualquer coisa".

Marques...........03-01-2009

Sim. Laurinda Ferreira, actriz, que trabalhou na ROL. Marques? vais ter que me localizar. As anestesias dão cabo da relação cara/nome/situação.

Laurinda Ferreira.......24-01-2009

Esperei todo este tempo para conseguir com algum discernimento, escrever algumas breves palavras sobre o meu Professor de historia de canto e de teatro.Lembro-me das suas aulas como se fosse hoje.Nelas participei sem enfado ou sonolência.
Prendia-nos a atenção com o inesperado, com as suas histórias, quando em vez, com a Historia. Pouco tempo antes de nos deixar, tive o previlégio de ter tido uma longa conversa, numa manhã no café Bocage. Falamos de teatro, claro está. Das peças que levou à cena, da participação dos alunos, dos velhos tempo. Falamos do esforço que fez para de mim fazer um cantor, lirico(?), nem eu sei. Julgo que todos têm presente que o nosso Professor tocava teclas, que tanto podia ser num orgão como num acordeão.Que relação tão importante para a minha vida que foi ter a honra de ter tido este Professor. Sabem que ja tenho saudades do seu verbo, da sua figura elegante, do seu humor.Resta-me a satisfação de saber que continuará nos nossos corações para sempre.

Jorge Sobral.............02-02-2009

Julgo que o carro do DR. BENTO MONTEIRO era um sambeam? descapotavel, que por vezes ficava esquecido no patio da Escola. Claro que depois de chegar a casa, pois não morava assim tão longe, descia a rua e vinha buscá-lo. Tenho uma frase dele guardada na memoria. "DEPOIS DOS ROMANOS SÓ SE INVENTOU A GRAVATA". Que saudades do PROFESSOR.

Xiveve...........23-09-2009

Sem comentários: