quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

Visita ao Portinho da Arrábida

Estas fotos que a Quina guarda no seu álbum, relembram uma visita de estudo à zona do Portinho da Arrábida.
Na foto de cima obtida nas instalações da Cimenteira Secil, podemos ver o Mestre Mateus, o Prof. Joaquim Sarmento, a D. Rosa, o Dr. Bento Monteiro e outro Professor que não me ocorre o nome.
Em baixo, já na Escola de Setúbal, o numeroso grupo de alunos que fez esta viagem em Março de 1962.

Comentários:

Embora eu já tivesse saído da velha Escola RBPinheiro na ocasião em que esta visita se realizou, quero só trazer uma achega:

Não me parece que seja a D. Rosa que aparece na foto de cima.
Em minha opinião, é a Dra. Mariana, que ensinava Cálculo Comercial aos 1º. e 2º. anos do Curso Geral de Comércio.

Noronha Leal......20-01-2010

A referência que o Noronha faz à Dra. Mariana (também julgo que é ela na foto)traz-me à memória uma coluna que existia no jornal "A Bola" (não sei se ainda existe)que se intitulava "Hoje jogo eu".Certo dia, há cerca de 50 anos,lembro-me de ter lido, grosso modo, o seguinte:

Professor: Sabes que é o Yaúca?
Aluno: É um jogador do Belenenses que foi para o Benfica.
Professor: E sabes de onde é natural o Yaúca?
Aluno: É de Moçambique.
Prof.: E em que continente se situa Moçambique?
Aluno: Em África.
Prof.: E o que é Moçambique em relação a Portugal?
Aluno: É uma Província Ultramarina.
Prof.: E sabes quem é o Serafim?
Aluno: Sei, é um jogador do Porto que também vai para o Benfica.
Prof.: O Serafim vai do Porto para Lisboa de combóio. Qual é a linha férrea que toma?
Aluno: É a linha do Norte.
E por aí adiante...
O colunista acabava a sua crónica dizendo que estas perguntas tinham sido feitas num exame de admissão à Escola Ind. e Comercial Pero de Santarém pelo Director daquele estabelecimento de ensino Dr. Luís Manuel Freitas da Silva Marques e elogiava fortemente o método utilizado dado que, falando sobre a actualidade futebolística o professor inteirava-se, com toda a naturalidade, dos conhecimentos do aluno.
Este professor, que até hoje não vi referenciado no nosso blog, é nem mais nem menos que o nosso verdadeiramente extraordinário professor de Francês que, com os seus métodos invulgares para a época nos colocou, ao cabo do 1º ano, a manter uma conversação naquela língua.
Lembrei-me dele pela referência feita à Dra. Mariana porquanto, se bem me lembro, namoriscaram.
Não sei que é feito dele, mas tenho a certeza de que jamais será esquecido por algum dos seus ex-alunos.

Sanches..........21-01-2010

Nos anos 50's, de vez enquanto lá pela B. Pinheiro e não só, aparecia um director do ensino escolar para analisar o grau de inteligência dos alunos. Eram-lhes entregue uma folha de papel em branco em que se escrevia o respectivo ano, turma e nome do aluno. Depois uma pergunta mais ou menos fácil ou... melhor parecendo fácil. Lembro-me de duas, mas não me lembro se errei ou acertei mas, julgo ter acertado...e eram assim "desenhe um avião visto por baixo". Bastava fazer uma cruz alongada dum lado e tinha a resposta certa. A outra era "desenhar um garrafão visto por cima", bastava fazer uma circunferência maior, com uma outra pequena no meio e um risco ligando as duas. Houve um aluno que não pôs o risco e disse que o garrafão já não tinha verga e passou.

Chaves.........22-01-2010

Sem comentários: