segunda-feira, 16 de julho de 2012

As recordações das férias do António Abilio

Ora bem amiga Fátima, um bom desafio para as memórias dos nossos colegas, e mais uma tentativa para atrair os seguidores do nosso blog e talvez quem sabe espevitar a vontade de outros que têm estórias interessantes, faltando apenas ousadia para as contar.
Era bom para dinamizar o blog que de tão parado que está até cheguei a pensar que a crise tinha desmoralizado os nossos confrades.

Fátima como sabes eu gosto de reviver essas coisas passadas no tempo da nossa meninice, e mantenho a minha memória que considero relativamente boa, com muitas dessas recordações.
São Martinho do Porto: Também eu lá passei muitos verões, talvez desde a idade dos 6-7 anitos em diante, embora não como tu numa casa alugada, mas sim em forma de campismo, começamos por acampar com umas barracas tipo da tropa, entre as dunas perto dos faróis, o que naquele tempo parecia muito longe da estação do caminho de ferro, pois tínhamos de transportar toda aquela tralha que se levava para se poder ficar até ao inicio do ano lectivo em Outubro. Mais tarde subimos de categoria, e começamos a fazer um campismo mais evoluído, com umas tendas mais modernas e confortáveis, conjuntamente com uns casais de Alcobaça.
O local era logo ali ao lado de uma casa grande que havia, não sei se ainda lá existe ou não, mas ao lado do antigo campo de futebol e em frente da estação, perto do chafariz onde enchíamos os garrafões.
Ainda me lembro que quando mudámos de lugar a minha mãe pediu ao casal “Peça” que a deixassem tirar o molde da tenda deles para fazer uma igual, já com dois quartos, e tecto duplo, porque naquele sito já tinha que ter uma tenda em condições, que as barracas ali parecia mal!  a família Peça  já faziam campismo  organizado há mais tempo, e até iam para o parque de campismo de Peniche, nós como principiantes é que ficávamos por mais perto, e também porque os homens ou digamos os pais iam trabalhar para as Caldas e vinham nas suas motoretas ( Famel-Zumdap) todos os dias dormir ao acampamento com a família, e ainda iam á pesca depois do jantar para ali perto da barra onde também se apanhava umas lapas. No lado da praia do túnel apanhava-se polvos, navalheiras e umas sarguetas, enfim bons tempos com pouco se gozava muito. 
Foi ali que nós os miúdos da nossa família, o Xico Eu e Fanoca aprendemos a nadar, porque na Foz era mais difícil e perigoso, na Lagoa tinha muita corrente e no Mar era muito bravo, embora os nossos pais terem tentado acampar lá, ali perto da casa do cabo de mar entre a lagoa e o mar,  mas com havia muito vento decidiram ir para S. Martinho, e ali sim era uma maravilha fez-se lá de tudo, conhecíamos a praia de ponta a ponta, duna por duna e a vila, a celebre rua dos cafés como era conhecida fazia-se como o passeio dos tristes todas as noites, ia-se apreciar como o resto da malta vivia, na época era muito frequentada peles gentes do “dinheiro”, principalmente vindos de Lisboa.
Tens razão Fátima, nós das Caldas somos privilegiados com muita coisa boa a seu redor, mas também gostamos do quentinho do Algarve.  Eu quando ai vou de visita para ter férias só no Algarve, porque ali ninguém me conhece e não tenho visitas obrigatórias a fazer, além do tempo ser mais quentinho.
Eu tenho pena e por isso peço desculpa aos seguidores deste Blog, da minha falta de jeito para escrever, mas mesmo assim faço questão de colaborar para manter esta chama acesa que une todos os antigos alunos da nossa Escola, e tenho um enorme prazer em acompanhar e ler todas estas estórias e fotos dos nossos colegas, assim como também admiro o trabalho do Zé Ventura em manter o blog sempre com novas mesmo que não haja quem dê continuidade a alguns dos comentários aqui postos.
Acredito que depois das férias haverá mais participação.
Votos de um bom Verão  com um forte abraço para todos.

António Abilio
 

Comentário:

Por absoluta falta de tempo, limito- me a subscrever o último parágrafo de "As recordações das férias do António Abílio" por virem ao encontro daquilo que já algumas vezes manifestei neste espaço.

"Eu tenho pena e por isso peço desculpa aos seguidores deste Blog, da minha falta de jeito para escrever, mas mesmo assim faço questão de colaborar para manter esta chama acesa que une todos os antigos alunos da nossa Escola, e tenho um enorme prazer em acompanhar e ler todas estas estórias e fotos dos nossos colegas, assim como também admiro o trabalho do Zé Ventura em manter o blog sempre com novas mesmo que não haja quem dê continuidade a alguns dos comentários aqui postos.
Acredito que depois das férias haverá mais participação".

Fernando Santos...........19-07-2012

Sem comentários: